Tribo Fashion

Mês: janeiro, 2012

Desmistificando o estilo das meninas negras

Desde pequena sempre achei algo especial, mágico na pele negra. Pele negra bem cuidada é algo incrível, tem um iluminado que vem do fundo da alma, reluz. Daí que não sei por qual motivo ainda existem preconceitos bestas em torno das meninas negras e ainda é complicado achar meninas negras “ousadas”, que capricham na produção e piram no cabeção (aliás, por que 90% alisa os fios? Acho tão bonito cabelo afro bem cuidado…), então sempre que acho uma assim, estilosa, morro de encantos, viro fã e foi assim, com a Julia Sarr-Jamois, mais uma editora que descobri e vim compartilhar com vocês, huhu.

Julia tem 23 anos e começou a carreira como modelo, achou que precisava de algo mais criativo e virou stylist e hoje é editora da Wonderland, mora em Londres, é meio francesa meio senegalesca e  dona de um estilo um tanto singular, horas extravagante horas beirando o básico do nosso dia-a-dia, ou quase isso. A moça tem bossa, um “je ne sais quois”… do tipo estonteante por ser, sem esforço, sabem?

Alguém tem o telefone da moça? Tô precisando descobrir como usar mini saia no inverno kkk Se alguém tiver, aproveita e pede o sapato azul da montagem aqui de cima emprestado? Grata! hahahaha

Ok, voltando ao que interessa, né? Sarr-Jamois (ôh, sobrenome lindo) tem porte longilíneo e um ar despreocupado, meio “desleixado” que se contrapõe ao estilo com ares de menininha vez ou outra, o que gera equilíbrio em sua figura #filosofando.

Quando o assunto são as calças, a jovem editora geralmente opta por jeans surrados associados a peças mais “elegantes” para que não perca sua suntuosidade cotidiana. A maioria dos seus jeans foram surrupiados do armário da mãe, que foi dona de um brechó, nos anos 80, se não me engano.

Julia não é do tipo que usa peças muito elaboradas, mas sim do tipo que transforma combinações simples em lindas produções, tipo a saia com estampa de píton usada com blusa vermelha e jaqueta preta, quem imaginaria que ficaria tão bom? E os óculos? Ah, os óculos são produção a parte…

Segundo entrevista à Vogue, a moça não gosta muito de maquiagem, então o que ela tem é o cabelo e as roupas. Julia adora estampas, texturas e de se divertir com suas roupas, então busca o mesmo com seu cabelo. Diz que no verão costuma prender o cabelo em um rabo de cavalo alto, mas que muitas vezes acaba esquentando muito e acaba parecendo que ela está com um chapéu “fuzzy” da Prada, e que uma vez no Halloween, em uma festa temática, onde o tema era a Disney, ela prendeu o cabelo em duas partes com laços e todos sabiam que ela estava fantasiada de Minnie Mouse, hahaha, achei a ideia fantástica, fica a dica para as meninas. Ah, a Julia usa o shampoo “Bumble & Blumble tonic shampoo” e o condicionador também da Bumble & Bumble, chamado “Creme de Coco Masque” e seca com o secador, mexendo/arrumando com as mãos.

Tem que ter muita personalidade pra sustentar o casaco do Sulley Sullivan com cabelo afro e continuar linda…

 

Anúncios

Think pink!

Todas já devem estar sabendo que a Pantone elegeu a cor Tangerina Tango como a cor do ano. E quem sou eu para dizer que a Pantone está errada, certo? Além da Pantone ser a máxima das cores, durante a correria do Fashion Rio era óbvio que a tonalidade tinha tomado proporções “alarmantes”, a cada 10 garotas que passavam 8 estavam usando laranja, que iam do abóbora forte até um salmão-tangerina. Porém, existe aquela coisinha chamada feeling.

Tenho a ligeira impressão que o pink pode vir a ser a cor de 2013, sei lá haha. Pra mim, ele vem aparecendo de forma tímida, mas que daqui a pouco vai estourar como o Tangerina-Tango-Salmão-Abóbora-Cenoura-whatever. Tenho visto tonalidades que parecem uma mistura de rosa com laranja, mas que não chega a ser salmão, tem uma pitada a mais de rosa… talvez seja uma evolução do tangerina tango para … rosa-laranja.

Começou com um pink-pink ou melhor, fuchsia, e agora está algo parecido com rosa-sorvete (isso existe?). A mudança na tonalidade pode, e deve, ser devido à tendência de “tons pastel”, porém ambas são impactantes e conquistam olhares. Ok, não tenho muito a falar sobre isso, é uma coisa que eu tenho visto e achado bonito… resolvi compartilhar e só.

A combinação que não sai da minha cabeça é bem parecida com a terceira foto da montagem acima, camisa de seda e parte de baixo branca, tô amando, só ta difícil achar uma camisa-de-seda-fuchsia, um dia eu acho… quem sabe… hahaha

Acho bem válido pra quem não quer arriscar numa peça maior mas gosta da ideia (não direi tendência porque essa história do rosa ser o próximo laranja é coisa da minha cabeça), usar sapato, bolsa ou esse troço de pele fake que Anna Dello Russo (acho que é ela na foto) está usando na última foto, e que também estou amando.

Por último e não menos importante, a possível evolução dos rosas, laranja pro rosa ou rosa pro laranja, já não sei mais. Coloquei na montagem como “strawberry pink” porque sem saber que nome dar a esse tipo de “rosa-sorvete” recorri a Pantone e o que achei mais coerente foi esse – Strawberry Pink 16-1731 TCX, porém os “Pink Lemonade” também poderiam se encaixar aqui.

Fotos: Reprodução

O neon está de volta!!!

Há algumas temporadas atrás o neon dominou os blogs, as ruas, as unhas, todos os cantinhos do espaço fashionista, até que atingiu o estágio de saturação máxima, ninguém mais queria ver e logo depois, passou a ser considerado cafona, MAS como tudo nesse mundo vai e volta infinitas vezes, o neon está de volta (!) e dessa vez, de forma mais “elegante”!

Esqueçam tops, sutiãs e saias exibicionistas, dessa vez o comprimento está maior e a maioria das peças são feitas com renda, mas não uma renda qualquer, o “bordado” é tamanho GG, o que, de certa forma, tem deixado esse neon mais elegante ainda. E coincidentemente ou não, todas as fotos legais que encontrei são com peças no tom verde.

Pra mim, mera mortal, quem “mais” influencia a tendência é o desfile spring/summer (primavera/verão) 2011 do estilista Christopher Kane, que era composto 98% de peças em tom neon e rendadas. Se a moda pega ou não, eu não sei, mas já estou desejando uma saia verde limão pra chamar de minha.

Fotos: Reprodução

Quando mistura fotografia e moda…

Tudo pode dar certo! É juntando essas duas coisas que a marca carioca Afghan promete apresentar um desfile incrível, quinta-feira(12/01), no Fashion Business.

A marca buscou inspiração nas particularidades do universo fotográfico, tentando transformar o passado em presente. Com o preto e o branco dominando a cartela de cores, as estampas surgem de flashes, ícones fotográficos e distorções de imagens. A coleção com vestidos e saias amplas, promete uma linha noite ajustada ao corpo. Vamos esperar até quinta, com muita ansiedade, pra ver essa coleção!

Imagem: Divulgação

Desabafo

Talvez, e bem provável que, esse post não interesse a ninguém, mas ta me incomodando, fazer o quê? Falar! haha

Criaram um evento (aliás, pra que tanto evento?) no Facebook com o título “Liberdade de Imprensa no Fashion Rio”. Onde alguns blogueiros, que se auto-entitulam jornalistas, reclamam de credenciais negadas.

Desde que criei o blog, há um ano atrás, nunca tive problemas com credenciais, já tive credencial negada, sim, na temporada passada do Fashion Business, o que eu poderia fazer? Assisti aos desfiles, fui aos backstages, fiz o que tinha que fazer. Não deixei de ir ao evento por uma falta de credencial. Para minha surpresa, consegui o credenciamento para o Fashion Rio e São Paulo Fashion Week. O Tribo Fashion é pequenininho, tem poucos acessos, eu sou revoltada e posto pouco, poderia ter o credenciamento negado, mas não pela segunda vez seguida, consegui, logo não tenho motivos para reclamar. O blog não é meu trabalho, é apenas um exercício, portanto não me cobro tanto quanto a regularidade de posts, mas em relação a relevância dos posts, isso sim. Eu poderia fazer cinco posts por dia falando de esmaltes, color block, renda e o novo penteado da moda, poderia também postar cada uma das sugestões de pauta que recebo, adoro falar sobre essas coisas, mas falar só sobre isso me cansa. Adoro poder ceder o meu espaço pequetito para as marcas e faço isso sem cobrar, porque tenho noção do meu tamanho. Porém, isso aqui não é revista nem panfleto de mercado pra informar à vocês a novidade de cada marca, a ação do cabeleireiro tal, não dá, vira bagunça. Prefiro demorar 15 dias pra fazer um post e falar sobre uma informação nova.

Um dos argumentos dos blogueiros/jornalistas é que o evento veta todos os blogs pequenos (tô aqui pra provar que não é assim). Não sei qual é o critério usado pela assessoria para aceitar ou negar o credenciamento, mas acho que antes de sair criticando a assessoria, criando evento no Facebook e fazendo manifesto, cada um desses blogueiros/jornalistas deveria analisar o conteúdo de seus blogs (e vejam bem, não estou dizendo que o meu é bom), se questionar por que não conseguiu o credenciamento.

Devo lembrar também que credencial não te dá acesso a desfile nenhum e sim ao evento, mas precisamente aos corredores do evento e a sala de imprensa, e credencial de blog não dá acesso nem a sala de imprensa. Na última temporada, eu mandei e-mail para cada uma das assessorias, as que não responderam, eu liguei, mesmo tendo pavor de telefone e gaguejando a cada telefonema novo, eu precisava fazer aquilo. Não sentei minha bunda na frente do computador e criei um evento criticando as assessorias que não me responderam, acho errado? Acho, mas ao invés de ficar reclamando corri atrás. Semana de moda só é  glamour pra convidado VIP de marca, nem pra blogueira minúscula tem glamour. Para conseguir algo é necessário correr atrás, além de merecimento. Parem de reclamar, parem de esperar cair do céu e façam por merecer.

 

Baratinho bom: tônico – Olay

Sou displicente e muito preguiçosa. Meus produtos de beauté vão acabando, eu vou usando algum reserva esquecido, até que acabam todos e eu não compro de novo. A maioria dos produtos que uso, tenho que comprar pela internet e tenho uma certa preguiça (justificativa para ansiedade incontrolável) de ficar esperando chegar. Vou enrolando, enrolando, até que minha pele só falta me agarrar (mas ela já não está agarrada?), sacudir e mandar eu comprar qualquer coisa. Pois é, aí corro pra farmácia mais próxima e compro uma coisinha ou outra pra usar até a boa vontade de chegar e eu comprar os “de sempre”, porém tenho procurado substitutos dignos, que ajudem em quanto não compro os “de sempre”, ao invés de piorar a situação. Devo confessar que sou uma maníaca por sabonetes e ao lavar o rosto à noite, uso três (Johnson’s Baby líquido para tirar a sujeira, Protex para tirar as bactérias, e outro qualquer específico para o rosto), podem dizer que resseca, não ligo, acho necessário. Porém, usar três sabonetes não é sinal de pele “limpa”.

Eu sempre usei tônico, mas nunca soube pra que servia, aliás, continuo sem saber, mas diziam que era importante e lá ia eu, passando mais um produto. Até que vi um tônico azul turquesa (tenho fascínio por azul turquesa e as chances de comprar algo nessa cor é de 95%, mesmo que não saiba a utilidade) dando sopa na farmácia, prometia deixar a pele fresca, é o Tônico Refrescante da Olay, veio pra casa. Não sei como esse bicho vai influenciar na vida da minha pele, mas é notório, a pele fica muito mais limpa. Momento nojento: o disco de algodão fica bem sujinho depois.  Enfim, o que achei legal é que nunca via o efeito do tônico e por usar muitos produtos, nunca sei quem é que tá realmente fazendo efeito, e com esse pelo menos eu vejo alguma coisa, nem que seja sujeira saindo no disquinho (momento eca!), o que pelo menos dá a noção de que sua pele está mais limpa, certo? Além disso, minha pele anda melhor depois que comecei a usar o tônico. Fica a dica pra quem está atrás de um tônico bom e barato.

Desejos de um ano novo

Sempre fui muito cética com todas essas promessas de ano novo, superstições, aliás, pra mim nunca significou grandes coisa. Achava um tanto esquisito a efusão das pessoas, a ansiedade, a empolgação, a correria para comprar roupas brancas novas. Não fazia sentido pra mim, sempre acreditei que para as coisas mudarem, depende das pessoas, nunca acreditei na sorte. Porém, devo confessar que a meia-noite sempre me emocionou, os fogos de Copacabana, sempre tão lindos e cheios de fumaça (hehe).

Há mais ou menos três semanas atrás, a Mari Dias, do Instituto Rio Moda, me perguntou quais eram as minhas simpatias e a minha lista de “desejos” para 2012, disse pra ela que não tinha simpatias e nunca fazia uma lista, mas que já que ela estava perguntando, ia pensar em algo rápido, e foi como tudo começou. Os últimos anos não têm sido fáceis pra mim e foi com a pergunta da Mari que tudo começou a mudar, resolvi que ia fazer uma lista decente com coisas que espero realizar no ano que vem, peguei um caderno e comecei a escrever, quando uma amiga postou no instagram um aplicativo que ela tinha acabado de descobrir e super interessante, baixei na hora o “Metas para 2012”. No app, você pode compartilhar suas metas com seus amigos do facebook e twitter, além de ir marcando o que já cumpriu. Ah, você também pode apagar e atualizar metas, mas aí acho que perde a graça do que até outro dia eu não fazia, haha.

Eu achei que já estava fazendo coisa demais, não sabia que era um ciclo vicioso. Na tarde do dia 30, conversando com a minha mãe, falei que ia usar um vestido novo, presente dela, e uma calcinha nova também (isso ta ficando íntimo demais). Ela perguntou qual cor eu queria, eu disse rosa e ela disse: “Ninguém vive de amor”, pra não haver direito de escolha, ela me comprou quatro calcinhas amarelas, com tantas opções de cores fiquei quase três segundos pra escolher qual eu queria usar hahaha. Poderia parar por aí, mas não, resolvi que ia tomar um banho de sal grosso e tomei, pulei 7 ondas e joguei flores pra Iemanjá. Cheguei a conclusão que se não me ajudar em nada, também não vai piorar.

Enfim, desejo um 2012 incrível à todas vocês, com muita paz, saúde, felicidade, sucesso e que seja um ano melhor que 2011! E também aproveito para agradecer a cada uma de vocês que lêem o blog : ) Feliz 2012!!!!