Palavra de ordem: conforto

por Alexia Chlamtac

Só tenho pensado em conforto nos últimos tempos, talvez seja um estado de espírito, não sei. Ando com preguiça de usar peças fashionistas, só porque são. Não sendo confortável, não quero. Talvez seja influência das formas (e peças) minimalistas que tenho visto, mais amplas, menos aperto, simples e elegante. É, essas devem ser as duas palavras chave “simplicidade” e “elegância”. Não é tarefa simples, concordo.

Nesse processo de elegância, simplicidade e conforto, resolvi trocar meus sapatos. Sou carioca, não somos adeptas por natureza de salto alto, sempre usei sapatilhas, mas comprava pela beleza e não pelo conforto. Já sofri TANTO com isso, de ter vontade de arrancar dos pés e andar descalça.

É extremamente complicado achar sapatos bonitos e confortáveis, e foi baseada nisso que me encantei pelas sapatilhas da Ballasox, são lindinhas e aparentam MUITO conforto. O couro não entra em contato direto com os pés, o que muitas vezes incomoda, tem uma espécie de meia fininha que cobre. O que mais chamou a minha atenção não foi a fofura ou a cara de conforto e sim, o propósito: carregar na bolsa. Ela é resistente, com solado emborrachado (nada vagabundo) e dobrável, perfeita para ser levada dentro da bolsa, e vem com uma bolsinha de pano para guardá-la combinando com a estampa (ah, é, tem várias estampas, pra agradar a todas).Dirigir de salto alto não é confortável (é o que dizem, eu não dirijo) e muito menos seguro (e pode arranhar seu salto), ter uma sapatilha por perto é tão melhor; na balada, é horrível estar com os pés destruídos, 98% tira o salto e fica com os pés no chão ou usando havaianas, acho feio e pouco higiênico; em longas horas de viagem, que os pés tendem a inchar; em caminhadas inesperadas, tipo estar de saltão e ter que resolver algum problema, entendem?; descansar os pés no escritório, enfim, MIL utilidades.Em muitos momentos, rezei para uma sapatilha se materializar dentro da minha bolsa e nada, tô amando essa ideia de “sapatilha fofa salvadora de pés” (?), compacta, linda, baratinha, é perfeição DEMAIS pra uma sapatilha só hahahah.

(essa dourada conquistou meu coração, junto com a rosa pink, a rosé e err.. todas as outras)

A marca é nacional, o que acho mais encantador ainda (tão difícil encontrarmos coisas “inovadoras” produzidas em terra brasilis), mas começou a vender primeiro no exterior, por isso ainda é pouco conhecida por aqui. Por lá, alcançou o sucesso e junto, os pés de muitas atrizes (Reese Whiterspoon, Jennifer Love-Hewitt e até Paris Hilton), agora chegou a vez de conquistar as brasileiras (uhuul \o/ ). A marca, do mesmo grupo da CC Corso Como, já fez parceria com a Doc Dog, além, é claro, da própria CC Corso Como, que na última edição da NYFW, promoveu a Ballasox através de uma ação para divulgação da Ballasox, colocaram 30 meninas na rua distribuindo senhas para editores, stylists, blogueiros, fashionistas. Dessas senhas, 200 foram premiadas com sapatilhas da marca, a ação, que contou com apoio de Fern Mallis, criadora da NYFW, causou furor entre os que circulavam por ali.

Essa em matelassê me pareceu ser duas vezes mais confortável, não sei porquê hahah

E ah, antes que eu me esqueça (cabeça de vento a vida toda), vende online e entrega no Brasil todo, sem desculpas!!!

Anúncios