Caso de ódio: Face & Body – M.A.C.

por Alexia Chlamtac

De tanto ouvir elogios da Face & Body, M.A.C., por aí, resolvi adicionar a bichinha à minha wishlist. Confesso que com toda essa minha brancura excessiva, achar uma base que não fique mais escura que a minha pele é um tanto complicado, e foi por aí que a Face & Body conquistou o meu cartão de crédito.

Estava na loja da M.A.C, lá no Florida Mall, tentando achar algo da coleção Venomous Villains  e lembrei de perguntar a vendedora sobre a Face & Body, ela me perguntou se eu sabia a minha cor e eu disse que não, ela disse que traria uma para testarmos (assim, por um acaso, é a mais clara hehe). Na hora em que ela aplicou a base na minha pele e espalhou com o pincel, a minha cara foi de choque, como assim eu finalmente tinha encontrado uma base exatamente na tonalidade da minha pele? Meus olhos brilhavam. Nem pensei, disse que ia levar.

Chegando ao Brasil… o amor virou ódio. Na viagem, tudo era lindo, eu nem estava reparando muito se a base era isso ou aquilo. Aí que eu saí de menos de 10˚C para mais de 42˚C em algumas horas de vôo. Achei que não estava me adaptando por conta do calor e esperei chegar ao inverno para ver o que aconteceria. Bom… continuo odiando.

A F&B é uma base líquida, feita à base de água e resistente à água (juro que não entendo como). E por ser à base de água ela fornece um efeito mais natural. Ela realmente fica muito natural, em questão de naturalidade, MAAAS nem tudo são flores, néam? A sensação que eu tenho, é que ela fecha todos os poros da pele, digamos que sufoca a pele (sim, eu sinto a pele sufocada, kkkk). E brilha muito, tem gente que alega ser um brilho iluminado, mas eu acho que é um brilho de suor. E vamos combinar, ninguém passa base pra ficar com cara de suada-derrotada, né? Já apliquei com dedo, com pincel, o brilho não sai. Até dando leves apertadinhas com papel depois, não sai. Porque gente, a base é assim, naturalmente “suada”, não é brilho da pele. Então, o que sai no papel, é base e não brilho, kkkk. Aí que quando eu passo uma camada bem fininha de Studio Fix, M.A.C, por cima, eu sinto que a fixação das suas aumentam e o brilho diminui. Porém, a camada tem que ser bem fina meeeexxxxmo, não dá pra aplicar com aquela esponjinha (aliás, não dá pra aplicar NUNCA com aquela esponjinha, fica massa corrida), e mesmo assim não tira todo o brilho, só com mais de uma camada muito fina, hahah.

Ela não é uma base ruim, mas eu tenho verdadeiro pavor a pele brilhante e pele sufocada. Passando logo após o primer (antes do corretivo) e dando uma caprichada (que horror, kkkk) na região dos olhos (e onde mais precise) ela já cobre boa parte das imperfeições. Não é uma questão de economizar corretivo, gente (mas em caso de economia, ajuda kkk), é que eu acho que quanto menos produto der pra usar nessa seção “preparo”, melhor. Além disso, eu acho que ela potencializa a tonalidade de blushs (principalmente, do Orgasm, Nars, que fica mais brilhoso ainda e eu só falto morrer: blush iluminado + base brilhante = Alexia louca) e faz durar mais. Sendo bem dramática, a Face & Body é um ótimo primer-corretor (#inventando tipo de produto).

No inverno, ela continua muito “suada”, continua sufocando, não é culpa das altas temperaturas cariocas. E bom, ela fica jogada no meio das minhas coisas, porque eu raramente uso, até porque vamos combinar que é muito mais rápido aplicar base em pó do que base líquida e mais rápido ainda que é base líquida + camadas finíssimas de base em pó, kkkk.

Resumindo:

Pontos negativos:

– Você fica com cara de suada;

– Seus poros ficam tapadas;

– Sua pele fica sufocada;

– O brilho não parece vir de dentro, ser natural.

– Não dá pra usar sem uma base em pó por cima (a não ser que você queira sair com cara de pós-festa), o que aumenta o trabalho e te faz gastar mais tempo.

Pontos positivos:

– Aliada a Studio Fix (ou qualquer outra base em pó que a senhorita tenha em casa), a duração é potencializada;

– Sem Studio Fix (ou qualquer outra base blablablá…..), você fica com cara de suada;

– Potencializa a cor do blush (eu passo Face & Body -> blush -> Studio Fix) e também aumenta a duração;

– Cobre bem imperfeições;

– Deixa a pele com tonalidade natural (se você comprar no tom certo, é claro);

– Também serve para o corpo.

Depois de fazer essa resenha, até passei a gostar um pouco mais dela, kkk, vi que os pontos positivos são relevantes, mas ainda assim os pontos negativos dela pesam e MUITO comigo. Não aguento mesmo pele sufocada e com suor fake.

 

OBS IMPORTANTÃO: Quando disse algumas linha acima que “dando uma caprichada” ela reduz a quantidade corretivo, me entendam, não é pra socar base no olho e ficar com um óculos de base, NÃO!!!!!! Você vai, sim, ter que passar várias camadas finas de base (ôh, saco) até alcançar o resultado desejado. Nada de tacar meio litro de base achando que vai cobrir as olheiras e sair pela rua, faz isso não, fia!

ALERTA: Quando fui tagear o post, vi que já existia uma tag para a Face & Body, aí fui catar aonde tava isso e achei um post que comenta esse meu problema com a Face & Body e fala do blush que virou o do dia-a-dia (minhas bochechas, naturalmente, possuem um rosado avermelhado de frio invernal).  Se alguém quiser ler, ta aqui. Os textos tão parecidos, eu sei, mas esse aqui ta mais completinho.

 

Anúncios