Schutz e sua coleção resort… assunto velho

por Alexia Chlamtac

Pra começar, o que é uma coleção resort? Dá-se o nome “resort” (ou cruise) à coleções que são lançadas entre as coleções “formais”. Explicando melhor, há alguns anos atrás com o mercado acelerado pelas lojas do tipo fast-fashion, as grandes marcas tiveram que criar novas coleções para aumentar a diversidade de produtos e fazer com que as consumidoras comprassem mais.

Essas coleções, antes, eram direcionadas às clientes que faziam viagens, durante o inverno, para lugares quentes, tentando fugir do frio (e pegar um brônzy, sabe coméquié, néam?). São pré-coleções.

Por enquanto, no Brazeel, as resort collections não são muito comuns, sendo mais comuns à marcas de sapatos. E esse é o caso da Schutz, que recentemente lançou mais uma de suas badaladíssimas coleções resort. Com todos os sucessos que serão vistos por aí ao longo do verão. Vamos combinar que depois de Fashion Rio e São Paulo Fashion Week, o que a gente mais quer é usar tudo aquilo. E mesmo sendo sapatos mais “veranistas” podem ser facilmente (nem sempre) adaptados a essa friaca do momento.

E foi assim, com um color blocking bem pradista que a coleção começou a me conquistar. Devo confessar que os saltos vertiginosos da Schutz me dão vontade de sair dançando por aí…

Devo confessar que listras me lembram a Prada à todo momento.

Eu já estava enlouquecendo atrás de espadrilles, que dizem os grandes ser uma das apostas para o verão. Confesso que de início, não fui nadinha com a cara das tais espadrilles, achei com cara de vovó, mas depois das belezocas apresentadas nos desfiles e da foto de Consuelo Blocker, são o que mais quero.

Adorei esses sapatitos com um ar de pin-up! Bom, pelo menos eu achei com ar de pin-up, né? hahaha

Fiz um post durante o Fashion Rio com looks de três voguetes e uma delas, a Yasmine Sterea, usava uma bolsa Prada (original) listradinha. Na hora em que vi essas bolsas da Schutz, lembrei dela.

Slippers. Quando fiz a montagem (tosca, como sempre), não sabia o nome desse tipo de sapato, mas depois descobri que o nome dado a eles é esse, slippers. São bem masculinos, mas devem ficar bem interessantes em produções mais praianas. Entendam, produções praianas, não para ir à praia, haha.

O tressê chegou de mansinho pelos cintos e já dominaram sapatos, bolsas, e até os cabelos (desfile do McQueen, meio cesta, meio err…). E eu continuo não gostando dele em outro lugar além dos cintos!

E outra aposta para o verão são os saltos de corda. Eu amei esse modelo, mas a parte do calcanhar deve ser muito rígida por conta da corda, e se bem conheço os meus pés, depois de dez passos eu já estaria chorando de dor. Mas na foto (clica que aumenta), parece ter um certo revestimento que deve “amortecer” um pouco.

E para quem gosta de animal print, a estampa de cobra promete ser o passo depois da oncinha, mas para quem ama a oncinha e não aguenta mais estar igual a todas as outras, a schutz tem uma versão diferente, parece um monte de pinceladas abstratas, curti.

E como nós sabemos que nos dias mais quentes, em que teimamos em fazer compras andando por Ipanema, fica complicado usar qualquer sapato mais fechado, as pernocas incham e ficam bem roliças kkkkk. E pra deixar nossos passeios, a Schutz também nos fornece rasteirinhas lindas e leves. Caso esteja passeando em Ipanema com um espadrille quente, passa na Schutz ali da Garcia D’Ávila, aproveita o clima frio do ar-condiocionado e leve uma rasteirinha hahahha.

Se eu não me engano e meus olhos não falham, rola um pelinho nessa rasteirinha preta. E o verde é tendência.

Agora, preciso dizer que amei essa Celine Boston Inspired com estampa liberty (mais uma oporta para o verão) e achei que ficaria bem fofa com essa rasteirinha azul klein (a cor do momento que eu não aguento ouvir mais). Aliás, amei muito essa rasteirinha.

Resumão:

A Schutz conseguiu produzir uma coleção resort repleta de informação, com todas as apostas para o verão. Anabelas, saltos de corda, espadrilles, cobra (já já alguém começa a chamar de cobrismo), color blocking, inspireds (kkkk). Vale muito a pena passar em uma das lojas, nem que seja só pra dar uma espiadinha, até porque vamos combinar que a Schutz ainda não faz parte da realidade da maioria do país.

Observações: no título eu digo que é assunto velho, porque muita gente já falou e como sempre, eu chego por último, hehe. E basta clicar nas montagens pras fotos aumentarem.

Anúncios