Resumão de tendências das passarelas do Fashion Rio

por Alexia Chlamtac

Eu poderia falar de cada um dos desfiles (mas eu não assisti todos), mas ficaria cansativo, um mundo de posts atrasados falando sobre tudo aquilo que vocês já leram ao longo da semana. Vou dividir em três posts: as tendências das passarelas, as tendências pelos corredores e o que eu mais gostei, depois vão rolando uns posts aleatórios, ok?

Pra começar, não teve nada muito surpreendente, ok? Nenhuma grande invenção nas passarelas, 90% das “tendências” apresentadas já estavam rolando há alguns meses.

Franjas – difícil era achar uma coleção que não tivesse ao menos uma peça com franjas, muitas franjas. Elas apareceram até nos biquínis da Lenny.

Chamois – apareceu em blusas (!!!), shorts (bem curtos, quase hot pants), saias (lápis).

Color blocking – invadiu as passarelas, todas as marcas desfilaram doses altas de color blockig. Vermelho, branco, azul e laranja me pareceram ser as cores que mais apareceram.

Estampas – várias marcas apresentaram estampas gráficas, outras apresentaram estampas tropicais, bichos, flores, frutas, em comum todas apresentaram as listras.

Transparências – tanto para mulheres quanto para homens, as transparências estavam em shorts, vestidos, macacões, camisas. As vezes, em looks inteiros com tecidos transparentes.

Blazer – o blazer apareceu mais “despojado” em tecidos mais leves, como linho, em um comprimento mais alongado (abaixo do bumbum), lisos e estampados.

Barra dobrada – para os homens, calças e bermudas com a barra dobrada. As calças acima do tornozelo e as bermudas acima do joelho.

Alpargatas – apareceram exaustivamente, tanto para homens quanto para mulheres, lisas, estampadas, metálicas.

Anabelas – com salto de corda e altíssimas.

Espadrilles – estampadas e lisas.

Longos – vestidos e saias. Com barras assimétricas.

Macacões – amplos e com decotes profundos ou frente única.

Camisas – várias camisas apareceram, de todas as cores, de vários tecidos.

Cores fortes – as cores não apareceram só no color blocking, apareceram sozinhas também, looks de cor única.

Branco – MUITO branco foi visto, looks totais, detalhes, color blocking, pra tudo quanto era canto tinha branco.

Crochê e rendas – rústicos, de pontos largos, não aparentavam a delicadez que estamos acostumados a ver por aí, era algo mais natural, imaginem as rendas que vemos no nordeste do país, são parecidas. O crochê e a renda tinham pontos largos e exuberantes.

Seda – em mixes com chamois, jeans, couro, em looks só com seda, ela também estava em todos os cantos. Talvez seja o tecido que mais tenha aparecido, aparecendo muitas vezes em forma de voil de seda.

Ácido – dominou a cabeça dos estilistas, estampas loucas, alta dose de woodstock nas peças e nas coleções.

Anúncios